A flacidez com que Marcelo Grohe foi na bola é um lembrete de que o planejamento é um tigre de papel, que tudo na vida pode ser colocado abaixo por um par de mãos emulando um purê de batatas. Ainda mais com o Grêmio achando que o gramado é apenas uma sala de espera para a classificação e pegando uma Caras de 3 anos atrás para ler. Felizmente o goleiro do Godoy Cruz, cujo nome é não importa porque o Grêmio se classificou, também foi contaminado pela gripe aviária e soltou a bola nos pés de (um gloriosamente sóbrio, objetivo e eficiente) Barrios. A equipe então tomou consciência de si mesma, lembrou do que pode fazer, e não só do que se espera que ela faça, e expeliu o Godoy Cruz da competição com um Pedro Rocha meteórico e um Geromel alucinado galopando pelo campo em direção ao olimpo. Maldição das oitavas de final expurgada, é hora de seguir em frente com um otimismo guardado no bolso: se por acaso o Grêmio bater na trave, é possível que Pedro Rocha esteja por perto para completar pro gol.