A ideia aqui é fazer crônicas curtinhas e divertidas em cima da imagem do dia da Wikipédia. Com sorte, vai ser algo com uma certa frequência no blog. Vamos ver. A de hoje foi, obviamente, escrita tendo como base a imagem acima.

Eu tava lá, sabe, na minha, perto da fonte, enchendo a minha garrafinha de água. Consegui um sanduba massa, coisa fina mesmo, daqueles que botam no recheio coisa que as pessoas come até fora do sanduba. Tem uns caras que trabalha aqui perto e sempre me vê pedindo aqui, né?, daí eles saíro do restaurante com esse sanduba prontinho e dero pra mim e eu agradeci e disse pra eles irem com Deus. Eu era bem religioso na minha cidade, o padre até falo que podia ter seguido carreira, me tornado padre também, escolhido o caminho do senhor, mas fui traído pelas buceta, né?

O que? Ah. Claro. Então, eu tava com a garrafinha quase cheia, preparando pra lambuza até o último fio de barba, quando vi o pessoal correndo. Não é incomum vê o pessoal correndo aqui, né?, sempre tem gente com aquelas camiseta brilhante dando volta na fonte, vô te dize, eu só visto roupa velha e rasgada mas num trocaria por essas camiseta brilhante não, mas esses corredô num tavam dando voltinha não. Eles vinho em disparada. Olha moça, eu já vi cavalo correndo de boitátá e num corria cum toda essa vontade não, parecia que tavo fugindo do diabo. O casalzinho da frente vestia as mesma roupa, moleton e calça com mesma cor e tudo, e eles tavo com cara de quem tava pouco se fudendo pra multidão correndo atrás. Não tavo nem um pouco preocupado mesmo. Conheço a cara, pó acredita, já comi muita prostituta que fazia igualzinho.

Mas daí a multidão tava gritando um monte de xingamento e tal, uns xingamento que eu nunca ouvi, chamando de etê e tal, e eu fiquei felizão porque ia ser uma boa distração com a janta, né? Daí o casal da frente tava chegando na fonte e juro pra você, eles começaro a diminuir. Simples assim. Pá pum. As roupa ficaro larga e eles diminuiro, e quando chegaro na fonte as roupas caíro e delas pularo dois ratão. Juro pra você. A multidão foi à loucura, rolou até desmaio e gente chorando, e os ratão foro correndo pro meio da fonte e eu já segurei o sanduba com mais força, né?, não sou bobo naõ moça, já enfrentei ratão maior que isso e ainda comi depois.

Mas os ratão não viero pro meu lado, subiro ali na torre de pedra e entraro naquele discão ali, ta vendo?, de onde a água fica caindo. Pois é, e quando a multidão tava se aproximando também o discão começou a tremer e gemer que nem o Olodum batucando e PUF, se separou do resto e saiu em direção ao céu. Nunca vi nada tão rápido na vida. Virou um pontinho no céu e daí nunca mais. Ficou todo mundo de boca aberta e chorando por causa do evento e dizendo que nada ia ser igual. Teve uns que até ficaro olhando pra cima, mas o discão não voltou não.

Foi isso que aconteceu moça, juro pra você. Não vou dizer que foi a coisa mais estranha que já vi na vida, mas foi bem estranho. Até tinha esquecido do sanduba aqui. Por falar nisso, não tem uma pimentinha pra eu colocar no sanduba? Pode ser forte, tem problema não, to acostumado com coisa forte e também não vai fazer muito estrago porque já tenho só dois dente, né?